DEPI apresenta HIDS para alunos e professores do Cotil

Aproveitando o aniversário de 52 anos do Colégio Técnico de Limeira, Cotil, uma equipe da Diretoria Executiva de Planejamento Integrado (DEPI) esteve hoje no Colégio para apresentar o projeto do Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável, HIDS, para alunos, professores e funcionários. A proposta do HIDS é construir uma estrutura que combina e articula ações, através de parcerias e cooperações entre instituições que possuem competências e interesses voltados a prover contribuições concretas para o desenvolvimento sustentável de forma ampla, incluindo as ações que tenham impactos nos eixos social, econômico e ambiental. Sua visão é contribuir para o processo do desenvolvimento sustentável, agregando esforços nacionais e internacionais para produzir conhecimento, tecnologias inovadoras e educação das futuras gerações, mitigando e superando as fragilidades sociais, econômicas e ambientais da sociedade contemporânea.

[su_carousel source=”media: 8347,8348,8349,8350,8351,8352,8353,8354,8355,8356,8357,8358″ limit=”40″ link=”lightbox” width=”860″ height=”220″ items=”6″ title=”no” class=”img {height:220px}”]

Em 2013, a Unicamp adquiriu a Fazenda Argentina, uma área com 1,4 milhão de m2, ao lado do campus da Unicamp em Campinas. “Quando começamos a pensar em um plano de ocupação dessa área entendemos que a Fazenda poderia ser um greenfield, um espaço de prospecção de futuro no sentido explorar iniciativas e fortalecer agendas tecnológicas brasileiras que promovam o desenvolvimento sustentável e equitativo”, disse o professor Marco Aurelio Pinheiro Lima, diretor da Depi. No entanto, diálogos com outros atores da cidade, como a Prefeitura de Campinas e a PUC-Campinas fizeram com que o projeto transbordasse os muros universidade. “Hoje o planejamento do HIDS está considerando além da área da Fazenda, o território do Ciatec II, um Polo de Alta Tecnologia situado em uma área de 8,8 milhões de metros quadrados –, no qual parte da Unicamp se encontra. A região do Ciatec II é identificada como Polo Estratégico de Desenvolvimento do município de Campinas. A PUC-Campinas também se identificou com o projeto e passou a fazer parte de uma parceria que vai estabelecer um distrito sustentável. “Nosso objetivo é fomentar a criação de um bairro sustentável modelo, com tecnologias digitais em áreas como transporte, energia, água e com a inclusão de empresas de base tecnológica disruptiva”, explicou Lima.

O Hub está alinhado com os 17 objetivos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU). Essa agenda foi lançada em setembro de 2015 durante a Cúpula de Desenvolvimento Sustentável, que aconteceu na sede da ONU em Nova York. A agenda reflete os novos desafios de desenvolvimento e está ligada ao resultado da Rio+20 – a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável – que foi realizada em junho de 2012 no Rio de Janeiro, Brasil. “É a partir dessa premissa que serão construídos o planejamento e o conteúdo do Hub”, afirmou Lima. “Um dos desafios é integrar as unidades da Unicamp de Limeira, incluindo o Cotil, ao planejamento e às ações que estarão presentes no Hub”, disse o diretor da Depi.

Para o diretor geral do Cotil, Professor José Roberto Ribeiro, um projeto como o HIDS representa uma oportunidade de maior integração com a sociedade como um todo. “Esse é um dos desafios de uma universidade pública como a Unicamp”, disse ele. Nesse sentido parcerias com o setor público são fundamentais. Nesse sentido, o diretor associado do Cotil, professor José Alberto Matioli, também apontou a importância de parcerias entre a universidade, o poder público e a iniciativa privada. Ele contou que o Cotil tem participado das discussões propostas pelo grupo chamado “Encontros de inovação”, da Secretaria de Desenvolvimento, Turismo e Inovação, da Prefeitura de Limeira, que vem buscando disseminar o conceito de inovação junto às instituições de ensino da cidade, públicas e privadas. “A Prefeitura de Limeira tem esse interesse em uma aproximação com a universidade, algo que pode facilitar essa integração proposta pelo Hub”, destacou. O diretor da Depi sugeriu uma apresentação do HIDS para o poder público em Limeira para conhecer o interesse da cidade nesses temas, identificar projetos em andamento ou planejados na área da sustentabilidade. “Nossa expectativa, a partir desses diálogos, é receber qual seria o conteúdo interessante para o Cotil em um tema como esse. Vamos fazer esforços para que toda a comunidade tenha, dentro desse projeto, o que eles desejam para o Hub em um planejamento de longo prazo”, disse.

O coordenador da Secretaria de Administração Regional (SAR), Prof. Dr. Cristiano Torezzan, destacou que uma das atribuições dessa secretaria é justamente organizar ações de melhoria no campus de Limeira. Ele apontou que é muito interessante ver um projeto com uma visão de longo prazo, como é o caso do HIDS, e, ao mesmo tempo, bastante contrastante com a situação que existe no campus de Limeira. Ele também mencionou alguns projetos na área de sustentabilidade que estão acontecendo naquele campus: o Programa Lixo Zero, um projeto para um edital da Elektro, empresa que fornece energia elétrica para Limeira, na área de retrofit elétrico. Também existe um projeto de expansão de áreas de convívio no Cotil.

Comentando a questão da integração com a cidade, a aluna da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) e estagiária no Cotil, Ana Beatriz Kronitzky, sugeriu que mobilizar as organizações estudantis pode ser um caminho facilitador para isso. “Os estudantes participam de uma série de atividades profissionais em diferentes setores da cidade e podem ajudar a comunicar melhor as atividades que acontecem nas unidades da Unicamp para a população da cidade de Limeira”, disse ela.

A estratégia do HIDS prevê parcerias com instituições nacionais e internacionais, unindo vários centros de conhecimento envolvidos em projetos de sustentabilidade. A PUC Campinas e a Unicamp já estão criando um grupo de trabalho para pensar práticas sustentáveis nas duas universidades. O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) vai financiar a fundo perdido a elaboração do máster plan, ou desenho urbano, de toda a área. Ainda segundo Lima, para contemplar o arrojo que se pretende no formato de ocupação do HIDS, novos modelos de governança terão que ser criados. “A Fapesp contratou um grupo de consultores para trabalhar nisso e alunos da Faculdade de Direito da PUC-Campinas também estão elaborando uma proposta que contemple o arrojo que desejamos para esse HUB”, finalizou.

Por Patricia Mariuzzo

DEPI/Comunicação