Sobre o COTIL

História do COTIL

O Colégio Técnico de Limeira – COTIL, da Universidade Estadual de Campinas, foi criado pela Lei Estadual nº 7.655, de 28 de dezembro de 1962, e autorizado a ser instalado e a entrar em funcionamento pela Resolução C.E.E. nº 46/1966 e Deliberação C.E.E. nº 12/1970, Diário Oficial de 29/01/72. Sua instalação se deu em 24 de abril de 1967, dia em que se comemora seu aniversário. Inicialmente recebeu o nome de Colégio Técnico e Industrial de Limeira, tendo como sua mantenedora a Universidade Estadual de Campinas. Iniciou seu funcionamento nas instalações provisórias do Ginásio Estadual Industrial Trajano Camargo de Limeira e, em 09 de setembro de 1973, passou para as novas instalações no atual campus I da UNICAMP em Limeira. 

Ofereceu, desde sua instalação, o curso técnico em Máquinas e Motores e, nos anos seguintes, o curso técnico em Edificações (1969) e em Estradas (1970). O curso técnico em Enfermagem foi criado em 1974, mesmo ano em que se alterou a denominação do curso de Máquinas e Motores para Mecânica. Em 1992, iniciou-se o curso técnico em Agrimensura, em substituição ao curso técnico em Estradas. No mesmo ano, criou-se o curso técnico em Processamento de Dados, que passou a se denominar Informática em 1999. Em 1994, foi criado o curso técnico de Qualidade e Produtividade, o primeiro da América Latina. Em 2002, passou a oferecer os cursos técnicos em Geomática e Construção Civil, em substituição aos cursos técnicos em Agrimensura e Edificações, respectivamente. 

Em 2005, adequou-se ao Decreto 5154/2004, Parecer CNE/CEB 39/2004, e passou a oferecer os cursos técnicos concomitantes ao ensino médio ou subsequentes a quem já tinha concluído o Ensino Médio ou que estivesse cursando. A partir de 2007, ofereceu o curso técnico em Enfermagem, em 02 anos, para egressos do ensino médio ou que o estivesse cursando a partir da 2ª série. 

O curso de Qualidade e Produtividade teve seu nome alterado para curso técnico em Qualidade em 2008. Em 2011, iniciou-se o oferecimento dos cursos técnicos em Geodésia e Cartografia e em Edificações, em substituição aos cursos técnicos em Geomática e Construção Civil, respectivamente.

Até 2020, ofereceu os cursos técnicos em Edificações, Enfermagem, Geodésia e Cartografia, Informática, Mecânica e Qualidade, e também o Ensino Médio, preparando os alunos para o vestibular, com a qualidade UNICAMP. 

Em 2021, o COTIL passou a oferecer os cursos de Desenvolvimento de Sistemas, Edificações, Enfermagem, Geodésia e Cartografia, Mecânica, Qualidade, nas modalidades integrado e concomitante/subsequente ao Ensino Médio, reestruturados e alinhados às diretrizes do Novo Ensino Médio, pautado no Plano Nacional de Educação – PNE; Lei nº 13.415/2017; Resolução CNE/CP nº 4/2018 (Base Nacional Comum Curricular – BNCC-EM); Resolução MEC/CNE/CEB nº 3/2018 e Catálogo Nacional de Cursos Técnicos. Além disso, implementou em seu processo seletivo o Programa de Cotas Étnico-raciais e Sociais, que reserva 35% das vagas de cada curso para alunos pretos, pardos e indígenas que tenham cursado todo o Ensino Fundamental II em escola pública, outros 35% para alunos que tenham cursado todo o Ensino Fundamental II em escola pública e os demais 30% à ampla concorrência.